quinta-feira, 4 de maio de 2017

CHINESES QUEREM QUE PECUARISTAS DO RN PRODUZAM LEITE DE JUMENTA PARA EXPORTAÇÃO


Uma taxa superior a das maiores economias mundiais, inclusive a do Brasil. O Produto Interno Bruto (PIB) da China atingiu, em valores correntes, US$ 10,46 trilhões ou 72,2 trilhões de iuanes em 2016 (com crescimento de 6,7%), fazendo deste país a segunda maior economia do mundo (fica apenas atrás dos Estados Unidos).

Com toda esta força, os chineses estão chegando e querendo firma parcerias com pecuaristas do RN para produzirem produtos a basa de leite de jumenta que serão exportados. É a carne o leito como também o queijo. 

O jumento pode voltar com força total para a economia nordestina, depois de ser considerado, neste momento, um problema grave nas rodovias por grande parte do nordeste. Graças ao interesse dos chineses agora este animal vem  se mostrando como solução para o desenvolvimento da região. 

Com instalação prevista para 2018, o frigorífico deve ser o primeiro do país nessa área ­ com abate de 100 animais por dia. Ao todo, centenas de animais já estão sendo cuidados numa fazenda de 417 hectares na zona rural do município de Felipe Guerra.

A empresa GBI Agronegócios e Comércio Ltda quer instalar em Felipe Guerra, na região Oeste potiguar, um abatedouro de jumento, além de dar condições para produção de leite do animal e queijo.

De acordo com Diego Rego, o processo de instalação da empresa está na fase de licenciamento junto aos órgãos estaduais como Instituto de Defesa de Meio Ambiente (Idema) e Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN (Idiarn) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). 

Além da questão econômica, de produção do leite e carne, tem também a questão de conscientização, porque hoje os animais ficam soltos nas ruas causando acidentes, concluiu. De acordo com Canindé de Freita, um dos autores do projeto, o queijo do leite de jumenta, chamado também de "pule", é considerado o 'ouro' do animal, ou seja, onde está o seu maior valor. 

0 comentários:

Postar um comentário